Slider

Comércio de Euclides da Cunha acusa prejuízo em virtude do coronavírus

A possibilidade de paralisação de atividades produtivas, queda de demanda e de investimentos, retração no comércio mundial e nas exportações. O avanço da pandemia do Coronavírus vem acompanhado de impactos negativos na economia mundial. Entre os brasileiros, a camada de menor renda deve ser a mais afetada. Em um cenário projetado de queda de 0,14% do PIB e de 0,1% no nível de emprego, o estudo conclui que as famílias com renda entre 0 e 2 salários mínimos podem ter sua renda 20% mais impactada do que a média das famílias brasileiras. E isso traz efeitos danosos para a economia como um todo.

Em Euclides da Cunha o inevitável impacto na economia já pode ser observada, apesar que, o movimento e aglomeração de pessoas ainda é preocupante, considerando que pessoas ignoravam o risco e frequentavam bares, restaurantes, mercados e o comércio em geral, sem qualquer proteção, na tarde deste sábado, dia 21.

A reportagem do RotaDaNoticia.Com fez um giro pelo comércio da cidade neste sábado de feira livre e a queixa era unânime com a queda nas vendas e o prejuízo inevitável.

Nos mercados e nos restaurantes o fluxo tinha movimentação regular, porém abaixo da média, principalmente na parte da noite onde os principais restaurantes funcionaram normalmente, porém sem a costumeira quantidade da clientela, o que provocou o fechamento mais cedo de alguns estabelecimentos.

Na feira livre no Centro de Abastecimento Joaquim Matias de Almeida alguns comerciantes de frutas, verduras e legumes acusaram um normal movimento e alguns outros reclamaram. Ouvimos e entrevistamos alguns destes trabalhadores que levam o alimento saudável às mesas do euclidense (vídeo abaixo).

Já a rede hoteleira de Euclides da Cunha talvez tenha sido o ramo comercial mais afetado, onde houve um regresso de mais de 80% de hospedes devido ao fluxo abaixo da normalidade, sendo que, alguns grandes hotéis tiveram quase zerado as suas reservas.

Ao meio a turbulência com o coronavírus e sua consequência também econômica, o Prefeito Municipal de Euclides da Cunha, com a presença de alguns comerciantes e representantes da CDL, anunciou que a partir do dia 25 será fechado por dez dias todo o comércio euclidense e somente funcionarão os serviços essenciais como postos de combustíveis e farmácias, também irão funcionar os restaurantes, porém somente em sistema delivery.

A preocupação se eleva de modo geral em saber que estamos apenas no início de uma pandemia que poderá atingir seu maior e mais elevado pico entre os dias 6 a 20 de abril, segundo os especialistas.

Enquanto isso, as secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 19h40 deste sábado (21), 1.178 casos confirmados no Brasil em 26 estados e no Distrito Federal. São 18 mortes no Brasil, três no Rio de Janeiro e 15 em São Paulo.

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Copia não autorizada