Slider

Governador admite possibilidade de atraso de salário dos servidores

A resposta do Governador da Bahia Rui Costa (PT) a repórteres nesta segunda, dia 11, deixou os funcionários públicos da rede estadual preocupados.

A indagação principal era sobre a crise econômica que se acentua no país juntamente com os crescentes casos de coronavírus e até que ponto isso poderia atingir o equilíbrio financeiro do Estado da Bahia e consequentemente os salários dos servidores públicos estaduais.

Sendo bem taxativo, o Governador afirmou que os pagamentos dos salários estão garantidos para os meses de maio e junho, porém fez um alerta de que os meses seguintes é uma incógnita, pois segundo ele, não se sabe como a economia irá reagir e que não tem uma bola de cristal. Disse ainda à imprensa da região sul da Bahia: “Maio e junho temos caixa, temos fluxo para pagar os salários. Nos outros meses não está garantido, vamos trabalhar para não ter nenhuma intercorrência. O governador tem que sinalizar para que as pessoas possam se planejar. Estou recomendando que não aumente o nível de endividamento para que a gente consiga passar essa tempestade”.

Rui Costa disse ter uma relação de sinceridade com a população e por isso, havendo atraso nos pagamentos, não poderia ser taxativo e afirmar que não aconteceria, mas também não poderia dizer afirmativamente o contrário: “Não sabemos o que pode acontecer“.

Completando seu pronunciamento, afirmou: “As pessoas precisam se programar. Não façam novas dívidas que comprometam sua capacidade de pagamento porque não sabemos o que pode acontecer. Agora para maio e junho tem possibilidade de atrasar salário? Agora não. Mas eu não posso garantir o restante dos meses porque eu não sei como vai se comportar a economia”. “Quero deixar claro. Eu não tenho bola de cristal. Não posso garantir pelos meses seguintes. Não tenho como garantir isso. A minha relação com a população é sempre de muita sinceridade. Olho no olho como aprendi com minha família. Então, não me peçam para ser diferente. Vou manter padrão de relação sincera“.

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Copia não autorizada